Vinificação

  • Charles Symington (esq) e Bruno Prats (dir), produtores de vinho

  • Fundo de casco na Quinta de Roriz

  • Uvas acabadas de pisar

  • Prato de homogenização

  • A nova adega - vinhos Douro DOC

  • Luis Coelho, enólogo e viticultor

  • As caves da Quinta de Roriz

  • As caves da Quinta de Roriz

Vinificação

O CHRYSEIA e os seus parceiros POST SCRIPTUM e PRAZO DE RORIZ são hoje produzidos na adega seca da Quinta de Roriz especialmente concebida para o efeito. Após um rigoroso processo de selecção, desengace e esmagamento dos cachos, o mosto é transferido para pequenas cubas em aço inoxidável (equipadas com controlo de temperatura) onde tem lugar a fermentação. A extracção dos taninos é efectuada por remontagem e maceração prolongada pós-fermentativa. A principal preocupação é o respeito pela essência das uvas e, ao mesmo tempo, a obtenção dum equilíbrio com finesse, que seja leve e privilegie os taninos elegantes e sedosos. Embora o processo de vinificação seja gerido no local por Luís Coelho, sob a supervisão de Pedro Correia, Charles Symington e Bruno Prats participam pessoalmente na elaboração dos lotes finais e em todas as etapas importantes, que vão desde a vinificação ao estágio.

O estágio é efectuado nas caves da Quinta de Roriz, em pipas de carvalho seleccionadas anualmente em tanoarias francesas, entre as quais se incluem a Taransaud, François Fréres, TSO e Boutes. De forma a evitar o excesso de aromas de madeira que poderia comprometer a finesse aromática do vinho, o CHRYSEIA é submetido a um curto estágio, entre oito e doze meses, em pipas de carvalho novo, conforme o ano. São utilizadas pipas maiores, com uma capacidade de 400 litros, para reduzir o rácio superfície/volume. Os vinhos POST SCRIPTUM e PRAZO DE RORIZ utilizam normalmente uma percentagem menor de carvalho novo; o PRAZO DE RORIZ amadurece principalmente em barris com dois anos. O engarrafamento é efectuado em Vila Nova de Gaia, no moderno centro de engarrafamento da família Symington.

Na Quinta de Roriz é produzida anualmente uma pequena quantidade de Porto Vintage de elevadíssima qualidade, nos tradicionais tanques de granito de pisa a pé, conhecidos como lagares. Em anos excepcionais, como o ano de 2007, a PRATS & SYMINGTON procederá ao engarrafamento e comercialização de uma quantidade muito limitada de QUINTA DE RORIZ PORTO VINTAGE.

Impresso em chryseia.com
full image

Usamos cookies para lhe garantir uma melhor experiência de navegação. Não guardamos qualquer informação pessoal.

USO DE COOKIES

Este site usa cookies com o objectivo de lhe garantir uma melhor experiência de navegação. Alguns destes cookies são necessários para que este site funcione.

Outros são guardados para o reconhecer quando regressa ao site e para ajudar a nossa equipa a perceber que secções acha mais úteis e interessantes.

Não guardamos informação pessoal.

Se concorda com o uso de cookies do site Chryseia, por favor escolha "Concordo".

x